Programação

Para participar se inscreva na Central de Atendimento do Sesc/Santos, a partir de 01/08.

Seminário

Terça-feira (21 de agosto)

10h – Atividade de Abertura: Sesc e Casa da Cultura Digital

11h – A Informação na Era da Inteligência Distribuída
Entre os vários termos e funções que nasceram com a web 2.0, merece atenção a do Curador de Informação. Esta discussão começa a aparecer com certa frequência nos blogs de marketing especializados em mídias sociais. A nova atribuição profissional tem se revelado como elemento estratégico para definição de formatos de produção e distribuição do conhecimento em uma cultura de rede orientada para a inteligência distribuída. O intuito da palestra é promover uma reflexão sobre a curadoria de informação como uma atividade crítica que vai muito além da quantificação de likes e da capacidade de gerar e atender a audiência. Com Giselle Beiguelman, midiartista e professora

15h – Blogs de jornalismo e o impacto no debate público
Os blogs jornalísticos vem se consolidando como fonte de informação alternativa aos veículos tradicionais de comunicação. Será que não existe mais a necessidade da informação ser intermediada por um grande veículo? E o que munda quando a relação com o cidadão, leitor/co-produtor de informação, pode ser realizada diretamente? Experiências como o Huffington Post e Democracy Now revelam muito sobre este novo ecosistema informacional. O palestrante apresentará uma retrospectiva do cenário internacional, além da pesquisa “Anatomia da Blogosfera Brasileira”, diagnóstico que vem realizando ao longo deste ano com alunos do curso de Jornalismo da Faculdade Cásper Líbero.
Com Renato Rovai, jornalista.

17h – A credibilidade do jornalismo e a força das redes interconectadas
Como funciona a rede mundial de computadores? Qual a importância de seus protocolos técnicos e arranjos funcionais para a construção da informação? Como essa nova infra-estrutura e as disputas que ocorrem no plano da tecnologia influem no processo de construção e circulação da informação? O jornalismo, discurso de poder baseado na taxonomia de um para muitos, pode se manter vivo na era do diálogo de muitos para muitos? Essas profundas questões serão abordadas neste encontro.
Com Sérgio Amadeu da Silveira, professor doutor da Universidade Federal do ABC

Provocação e moderação das palestras: Rodrigo Savazoni, realizador multimídia e Lia Rangel, jornalista

Para saber mais dos palestrantes, clique aqui

Oficinas

Sempre com duas turmas

Dia 2 – quarta-feira (22 de agosto) – às 10h e às 19h

Narrativas Multimídia

A fusão de linguagens que a internet propõe e proporciona trouxe muitas inovações narrativas. Hoje, a web está repleta de opções para jornalistas e comunicadores que pretendem criar novas linguagens e aumentar a velocidade e a interatividade de suas produções. Na oficina, será apresentada uma série de sites e serviços úteis e de uso imediato para criação de mapas, narrativas interativas, multimídia, e serviços da web que ajudam no dia-a-dia de quem se comunica pela rede.
Com Andre Deak, pós-jornalista

Dia 3 – quinta-feira (23 de agosto) – às 10h e às 19h

Jornalismo hacker e Visualização de Dados

Uma oficina sobre dados abertos, política e transparência pública. Como a internet transforma a política e amplia as possibilidades de participação direta dos cidadãos nas questões de interesse público. Como aliar princípios da ética hacker, ferramentas da internet e dados de governo para criar reportagens, narrativas, visualizações e ações políticas.
Com Daniela Silva e Pedro Markun, organizadores do Transparência Hacker, diretores da Esfera e integrantes da Casa da Cultura Digital.

Dia 4 – sexta-feira (24 de agosto) – às 10h e às 19h

Jornalismo e Redes sociais (duração: 3 horas)

A circulação de informação por meio das redes sociais traz inúmeras possibilidades para a mediação/provocação de debates de interesse público. O desafio de quem realiza mobilização nas redes sociais não é produzir informação, e sim, articular ideias, pessoas e redes. Esta oficina tem como objetivo mostrar algumas experiências bem sucedidas, oferecer dicas e evidenciar algumas estratégias de uso do Twitter, Facebook, Youtube e de soluções livres a estas ferramentas corporativas.
Com Lívia Ascava, jornalista, integrante da Casa da Cultura Digital e articuladora da comunidade do Ônibus Hacker.